quarta-feira, 14 de junho de 2017

Mais uma do vereador Camilo Cristófaro (PSB); agora ele agride assessor do vereador Eduardo Suplicy (PT)



Mais um bate-boca envolvendo o vereador Camilo Cristófaro (PSB) acaba em agressão nos corredores da Câmara Municipal, desta vez ele não tem como desmentir, o fato aconteceu diante de algumas câmaras de celulares e acabou nas redes sociais. Outro evento envolvendo o vereador foi a suposta agressão a vereadora Isa Pena (PSOL) no decorrer do mês de março/2017.

 Em um dos vídeos, Camilo Cristófaro aparece numa discussão acalorada com um homem de jaqueta vermelha. Falam sobre uma suposta gravação do vereador pedindo R$ 5 milhões.
O vereador tenta impedir a saída do homem da Câmara e exige a todo custo que ele seja levado para a delegacia. O homem é imobilizado por dois seguranças.

“Você vai provar que tem gravação, você vai para a delegacia agora”, disse Cristófaro durante a confusão. O homem grita com os seguranças: “Me solta, você não é autoridade”.

O assessor Leandro Ferreira, do gabinete de Suplicy, era um dos funcionários da Câmara Municipal que estavam gravando a confusão por celular. Ele é impedido duas vezes: primeiro por uma mulher e, em seguida, pelo próprio vereador Cristófaro. O vereador derruba o celular da mão de Leandro, que cai no chão.

Delegacia

O vereador Cristófaro e o assessor foram a uma delegacia, onde prestaram depoimento. Cristófaro disse nas redes sociais que só tirou o celular de Leandro porque o assessor teria machucado o pulso de uma funcionária do gabinete dele.

O vereador disse ainda que o homem de jaqueta vermelha, que foi o pivô de toda a confusão, tem um box na feirinha da madrugada e está inconformado com a atuação de Cristófaro, que é o relator da CPI que investiga a feira livre do Brás.

A Presidência da Câmara Municipal de São Paulo informou, em nota, que “já pediu para que a Corregedoria abra uma sindicância sobre o caso envolvendo o vereador Camilo Cristófaro”. “Esta Casa vai tomar todas as providências cabíveis diante das imagens de vídeos que circulam na internet e registram a confusão no prédio do Legislativo paulistano.”

As informações são do Portal G1

Populares