quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Vereadores aplicam um verdadeiro GOLPE na população paulistana


Você que não está acostumado acompanhar a política, especificamente na Câmara Municipal de São Paulo, guarde bem esses nomes: Milton Leite (DEM), Adilson Amadeu (PTB) e Eduardo Tuma (PSDB). Eles são os principais responsáveis, não quer dizer que os demais que votaram a favor do PR 12/2016 não sejam responsabilizados também, que articularam e aplicaram um verdadeiro GOLPE no cidadão paulistano.

Em meio uma crise no país, com mais de 12 milhões de desempregados, articularam e aprovaram um Projeto de Resolução da Mesa Diretora, assinada também pelo vereador Adolfo Quintas (PSD), e em tempo recorde aprovaram um aumento de 26,3% em seus próprios salários. O ato não é ilegal, apenas imoral.

Milton Leite (DEM) é favorito para assumir a presidência da Casa na eleição de janeiro, trata-se de um vereador que faz da política uma profissão, sempre articulando pelos bastidores, quase nunca aparece em frente as câmeras, quando aparece está defendendo seus interesses ou de seus cúmplices, sempre trabalhando em prol de seu reduto eleitoral, como eles chamam -prefiro chamar de curral mesmo-. Imagine este senhor no comando de uma Casa que tem um orçamento de meio bilhão de reais por ano.

Adilson Amadeu (PTB), despachante, costuma dizer que é filho de taxista, nascido dentro de um taxi e defende fervorosamente a categoria. Esteve recentemente em Brasília defendendo a classe contra a terrível ameaça do UBER, parece que em nossa cidade não existe mais nada de importante, além dos taxistas.
Envolvido constantemente em polêmicas, também faz da política uma profissão, apesar de dizer que vive de sua profissão como despachante.

Eduardo Tuma (PSDB), reeleito para o segundo mandato, evangélico, seu primeiro mandato foi basicamente em defesa dos interesses das igrejas. Quase transformou a Casa em um templo, dissimulado, está sempre envolvido em discussões de projetos em plenário apenas para tumultuar o ambiente, apesar de ter sido assessor parlamentar na casa parece não conhecer o regimento interno. Todo cuidado é pouco com ele.

Adolfo Quintas (PSD), mais parece uma samambaia na Casa, recolhido a sua insignificância, não merece qualquer consideração.

Este é um breve relato daqueles que aplicaram um golpe na população paulistana, acima na imagem você pode ver como votaram os demais vereadores e tirar suas próprias conclusões, a minha já tirei: Temos na Câmara Municipal os representantes que merecemos, não sabemos escolher e pagamos pelos nossos erros.

Ouça o áudio com o voto favorável do vereador Adilson Amadeu, na tentativa de aprovação do PR 12/2016, na sessão extraordinária de 16/12/2016:

Populares